2 Perdidos numa noite suja…

Por mim mesma

Quando a noite me pareceu suja e fria, quando tudo que eu via era ruas estreitas e escuras encontrei a luz da lua o brilho era extremamente pertubador e comecei a me esquivar. No amanhecer era tudo diferente e novo, as ruas cheias e barulhentas me faziam correr e agora estou novamante no escuro, vazio e sujo. 

Sujo como as pessoas, sujo como o chão, como as casas, como as palavras mais loucas e desvairadas. Novamente sozinha me vejo, entre os arranha céus de São Paulo e as vadias esquinas e posso me ver nas vitrines q me refletem.

Queria poder enxergar as coisas mais além do que vejo agora e poder salvar as coisas que acredito.

Poxa depois de tudo vejo o escuro e nada além de mim ao longe, sonhos perdidos e promessas esquecidas.

Para onde vou agora?